Marca Maxmeio

Página inicial » Notícias
10 de setembro de 2021

ÍTALO QUER ANO PERFEITO COM OURO E BI DA WSL

Italo Ferreira está a 3 vitórias de completar a "temporada perfeita" de sua carreira. Depois da conquista do ouro em Tóquio, o primeiro campeão olímpico do surfe está em Trestles, na Califórnia (EUA), para buscar o bicampeonato mundial e se tornar o primeiro na história a conseguir vencer no mesmo ano os dois títulos mais importantes que estão em disputa no surfe.

Para chegar lá, o atual número do 2 ranking terá que disputar com outros 4 adversários o posto de número 1 do mundo na WSL Finals. A competição com formato de mata-mata abriu a sua janela de disputa nesta quinta-feira e definirá em um dia o campeão mundial de 2021. A previsão é que o dia escolhido seja segunda ou terça-feira, com o evento começando às 8h (horário de Brasília).

Entre os concorrentes, estão outros dois surfistas brasileiros: Filipe Toledo (3º do ranking) e o líder da temporada e bicampeão mundial, Gabriel Medina. O americano Conner Coffin (4º) e o australiano Morgan Cibilic (5º) são os únicos que podem impedir o título do trio verde-amarelo. Tatiana Weston-Webb é a única representante do Brasil no feminino.
 
- Eu consegui resetar muito rápido as coisas, então quando eu ganhei a Olimpíada, eu voltei pra casa e já comecei a treinar novamente pros próximos desafios. E estar aqui hoje pra mim é especial. Poder competir com esses caras, nessas ondas, e ter a chance de ter um segundo título, eu acho que é algo que pode somar muito nesse ano que pode ser um dos melhores da minha vida. E foi por isso que eu não parei de treinar, que não parei de me dedicar. E ter vivido aquele momento nas Olimpíadas, que também foi especial, a gente teve um grande momento. Não só ali na medalha, mas vivendo entre os atletas ali. E acho que foi algo especial e que eu aproveitei ao máximo - disse Italo, em entrevista à Liga Mundial.
 
Por ser o número 2 do ranking, Italo terá que passar por um adversário antes de ter a chance de enfrentar o líder Gabriel Medina. Esse adversário sairá do confronto entre Filipinho e o vencedor do duelo entre Coffin (4º) e Cibilic (5º).
 
- Acho que eu chego numa posição muito boa. Segundo colocado, com algumas baterias pela frente pra serem vencidas, eu acho que é algo que só me motiva mais. Provavelmente, vai ter os dois melhores caras da atualidade ali, então é só pensar em pegar as melhores ondas e quebrar né? Acho que o trabalho já foi feito antes. Agora é só escolher o melhor dia de competição e aí sim. Então, na bateria escolher as melhores ondas e quebrar, né? Não deixar dúvidas que acredito que pode ser uma das minhas melhores performances nesse campeonato. Se eu conseguir colocar isso em forma, eu acho que sem dúvida vai ser melhor.
 
Se vencer seu confronto nas semis, Italo terá que derrotar Medina duas vezes para se sagrar bicampeão mundial. A decisão da WSL Finals é a única fase da competição decidida em uma série melhor de 3. Por isso, o potiguar garante que chega bem fisicamente para a maratona de baterias que ele pode ter pela frente em um mesmo dia.
 
- Estou 1100%. Eu acho que é a minha melhor forma, é o melhor momento, então realmente estou bem preparado e feliz pra isso. Acho que é só entregar nas mãos de Deus e seguir firme. A gente não trabalha à toa não. Agora é só ir pra água e conseguir o que eu quero.

Na preparação para o dia final, Italo chegou a testar 16 pranchas diferentes em uma semana. Pela previsão, as ondas podem atingir mais de 2 metros de altura a partir de segunda-feira.

 

GLOBO ESPORTE

Foto: WSL / Diz

BLOGS

FOTOS