Marca Maxmeio

Página inicial » Notícias
08 de janeiro de 2021

3 VIRADAS QUE INSPIRAM O AMÉRICA

Para sair do inferno da Série D este ano, o América-RN precisa de uma vitória por três gols diante do Floresta no próximo domingo, na Arena das Dunas, em Natal. Se vencer por dois gols, leva a decisão do acesso à Série C para os pênaltis - já que o time cearense ganhou por 2 a 0 na Arena Castelão. Sempre quando o Alvirrubro se encontra em situação incômoda em confrontos de mata-mata, os torcedores logo lembram do feito do clube ao eliminar o Fluminense no Maracanã, na Copa do Brasil de 2014, com uma vitória histórica por 5 a 2. Goleadas sobre CRB, na Copa do Nordeste do mesmo ano, e Remo, na Copa do Brasil de 2000, também são inspirações para que a equipe potiguar obtenha êxito no domingo.
 
O ge relembra abaixo estas três classificações históricas do América-RN:
 
Fluminense 2 x 5 América-RN
É a virada em mata-mata que nunca sai da cabeça do torcedor americano. Depois de perder o jogo de ida para o Fluminense por 3 a 0, na Arena das Dunas, o América-RN viajou para o Rio de Janeiro sem tantas pretensões. Alguns titulares chegaram a ser poupados pelo técnico Oliveira Canindé. O primeiro tempo terminou 2 a 1 para o Tricolor, o que, na oportunidade, desanimava o torcedor. Mas, naquele dia, o improvável aconteceu no Maracanã.
 
Na época, o Fluminense tinha estrelas como Fred, Conca, Cícero e Rafael Sobis em campo, mas o América foi gigante e marcou os quatro gols que precisava para avançar, cravando o inesquecível 5 a 2. O gol decisivo, que deu a classificação ao time de Natal, foi marcado pelo atacante Rodrigo Pimpão, aos 45 minutos do segundo tempo.
 
O América jogou com Fernando Henrique, Marcelinho, Cleber, Lázaro e Paulo Henrique; Márcio Passos, Tiago Dutra (Val), Andrezinho, Jéferson (Rodrigo Pimpão) e Arthur Henrique; Max (Alfredo).
 
América 4 x 0 CRB
Na Copa do Nordeste de 2014, o América chegou às quartas de final como favorito diante do CRB. No primeiro jogo, no Rei Pelé, em Maceió, foi derrotado por 2 a 0. Precisava, portanto, bater o rival por pelo menos três gols de diferença na Arena das Dunas para se classificar. É praticamente o mesmo cenário que vai enfrentar diante do Floresta no domingo.
 
O jogo também foi uma prova de paciência para os jogadores. O Alvirrubro só começou a construir o placar aos 40 minutos do primeiro tempo, com gol do lateral-direito Walber. Aos quatro da segunda etapa, Adriano Pardal aumentou. Aos 13, o Mecão já construía o placar que desejava ao marcar o terceiro com o lateral-esquerdo Rai. Giovani Rosa fez o quarto aos 47 da segunda etapa.
 
O Alvirrubro era comandado por Leandro Sena, hoje auxiliar na comissão técnica permanente do clube, e jogou com Dida, Walber (Judson), Cleber, Edson Rocha e Raí; Márcio Passos, Tiago Dutra (Jean Cléber), Fabinho, Rubinho e Rafinha; Adriano Pardal (Giovani Rosa).
 
América 6 x 2 Remo
A outra virada emblemática do América-RN em mata-mata aconteceu na Copa do Brasil de 2000, pela terceira fase da competição. Depois de perder o jogo de ida por 2 a 0, em Belém, a equipe rubra precisava vencer por pelo menos três gols de diferença em Natal. O time treinado por Júlio Espinosa conseguiu abrir a vantagem de 2 a 0 ainda no primeiro tempo, mas sofreu com a reação do adversário. No final, o resultado de 6 a 2 classificou o time potiguar para a fase seguinte. Os destaques do time naquela oportunidade eram o meia Moura e o atacante Helinho, ídolos do clube.
 
Globo Esporte
Foto: Jorge Rodrigues / Agência Estado

BLOGS

FOTOS